sábado, 5 de agosto de 2017

Você tem olhar crítico ou se critica?

Uma das coisas que se ganha quando se treina o olhar é uma habilidade de se atentar a detalhes que a maior parte das pessoas não percebe de forma consciente. Alinhamentos, combinação de cores, composições, a mensagem oculta por trás de cada forma.

Tudo isso é percebido pelo olhar de um designer, com o tempo de forma cada vez mais rápida e intuitiva. A gente aprende a ler os pequenos detalhes por assim dizer.

O problema que pode surgir dessa habilidade é quando o profissional usa isso pra avaliar o próprio trabalho, após concluído e não enquanto realiza um projeto. Nesse caso o que tinha que ser realizado sai sem o conceito desejado e sobra apenas a autocrítica destrutiva em seu lugar.

O pior é que isso não leva a lugar nenhum, se você fez tudo que devia fazer durante a criação, não se critique. O trabalho estará bom, anote mentalmente o que ficou legal e veja o que não está bom e corrija. Não perca tempo se torturando!

sábado, 18 de fevereiro de 2017

O que é valor em Design?

Muita gente na nossa área acabam se tornando extremamente técnicos ou muito focados apenas na parte visual, ou seja se especializam na ferramenta e esquecem do objetivo de nossa profissão: Gerar, amplificar e agregar valor as coisas.

Valor, além de ser um conjunto de qualidades que geram ganho ao usuário, também tem a ver com o princípio da percepção que os consumidores tem de produtos e serviços. É aquela história, não basta ser bom no que você faz se quem usa não sente nenhum ganho real em sua vida por conta disso.

Toda campanha, material, apresentação, produto ou serviço que chega em suas mãos, geralmente vai chegar com o conteúdo pronto, e vão te passar com uma expectativa de melhora ou criação visual, o foco de um Designer deve estar no porque o cliente precisa daquele visual. Esses sãos os objetivos da campanha que devem ser alcançados por meio do seu trabalho. Se não conseguir atingir essas metas, todo seu esforço terá sido em vão e o seu cliente terá perdido dinheiro.

Por isso o primeiro passo para entender valor é descrever as funcionalidades do produto e como isso resolverá os problemas do consumidor final. Valor é o resultado dessa equação e é isso que você deverá realçar e expor usando a melhor técnica para o resultado necessário.

Procure sempre antes de começar um novo trabalho entender quais são os pontos de valor que devem ser a base do seu trabalho, para isso entreviste, tanto cliente quanto consumidor final, estude o mercado, conheça as praças, vá além do desenho e com certeza irá gerar projetos de valor aos seus clientes.

sábado, 3 de setembro de 2016

Num mundo onde todo mundo tem opinião, qual o real valor do conteúdo?


Engraçado como as coisas são, quando comecei a escrever esse texto, estava querendo falar sobre a importância de se criar grupos de controle durante o teste de um produto ou serviço e assim evitar que comportamentos de manada em redes sociais interferissem na análise de desempenho que uma pesquisa pode apontar. Um conceito adaptado de uma máxima antiga entre designers: O cliente fala sempre o que quer, nem sempre o que precisa.

Mas após mais um hiato, resolvi voltar e reler o que eu não tinha publicado e percebi o quanto o título em questão se aplica aos tempos de hoje no Brasil, em que ter opinião é o que basta para ofender um amigo, ou pior muitos por ter opinião divergente se acham no direito de ofender a todos ao seu redor. Afinal vale tudo em nome da pátria, não?

Nesses últimos anos, as coisas ficaram tão extremas que muitos veículos de comunicação resolveram simplesmente suprimir suas seções de comentários. Na verdade o objetivo não era a censura e sim manter o sentido original do autor intocado. Perceberam que os comentários tinham o poder de mudar a interpretação do texto original prejudicando o entendimento da mensagem. Isso não ocorreu com nada envolvido com política. Foram revistas científicas. Hoje em dia os veículos de notícias apenas replicam aos poucos a mesma solução.

Não vou falar de política, simplesmente não é o objetivo deste blog, mas fica a pergunta: O melhor é realmente calar o público? Do que se abre mão quando cortamos um laço de colaboração? Será que com isso não estamos simplesmente desistindo de lutar contra o ódio?

Sempre acreditei que o bom humor e a gentileza são ferramentas profissionais, pois elas conseguem mudar o ambiente ao seu redor, torna tudo mais leve, mais fácil de ser digerido. Acalma para poder enxergar as coisas com a frieza e clareza necessárias para se fazer o que precisar ser feito.

Por isso, não vou terminar esse texto com conclusões. Tem muita gente já fazendo isso por aí. Vou deixar para vocês como final, apenas um vídeo do que achei a propaganda mais inteligente que vi nesses últimos meses.

domingo, 13 de dezembro de 2015

Exercício de Pintura Digital

Abaixo segue um trabalho de pintura que fiz no curso da Saga. O trabalho abaixo foi apenas de pintura digital, a arte final não é minha e não consegui achar o autor original, mas se alguém souber me indicar eu coloco o nome dele(a) com prazer.


quinta-feira, 27 de março de 2014

Há quanto tempo!

Pois é pessoas, como diz o ditado: "quem é vivo um dia aparece", felizmente eu não morri e por isso pretendo retomar os textos sobre design, tendências, fotografia e tudo mais mais sobre comunicação que um "etc" possa querer dizer!
Para voltar aos "trabalhos" com estilo e de preferência sem serifa (Entenderam o trocadilho?? Design digital, sem serifa, ahn, ahn...tá deixem pra lá...) trago para vocês um trabalho que executei numa tablet nova, alerto que sou melhor designer do que desenhista, mas estou aberto as críticas, linchamentos e perseguições com tochas!
É bom estar de volta!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Clipes que valem a pena

Não bastando as músicas serem de primeira qualidade, os clipes são animações muito bacanas, vejam abaixo

quinta-feira, 13 de setembro de 2012